class main AboutMe { exec(); }
"Now the old king is dead! Long live the king!"
Firefox acabou de sair dos fornos da Mozilla, e com ele novas funcionalidades! Apesar de ser uma versão final é preciso ter em atenção que a maior parte dos plugins e addons vão num primeiro tempo deixar de funcionar (até os projectos estarem compatíveis com esta nova versão). Podem desde já consultar a release note no site da Mozilla Foundation.

Se quiserem esperar que o novo Firefox esteja disponível nos repositórios habituais, estão à vontade. Para a malta com pressa, sempre podem seguir estas dicas (Ubuntu Linux 9.04 aka jaunty jackalope):

Adicionar ao /etc/apt/sources.list as seguintes linhas:

deb http://ppa.launchpad.net/ubuntu-mozilla-daily/ppa/ubuntu jaunty main
deb-src http://ppa.launchpad.net/ubuntu-mozilla-daily/ppa/ubuntu jaunty main

O seguinte passo consiste em importar a chave GPG do repositório:

rubenalves@aioros:/# sudo apt-key adv --keyserver keyserver.ubuntu.com --recv-keys 247510BE

E finalmente actualizar o apt-get e instalar o Firefox 3.5:

rubenalves@aioros:/# sudo apt-key update
rubenalves@aioros:/# sudo apt-get install firefox-3.5
Reading package lists... Done
Building dependency tree      
Reading state information... Done
The following extra packages will be installed:
  firefox-3.5-branding xulrunner-1.9.1
Suggested packages:
  firefox-3.5-gnome-support latex-xft-fonts
The following NEW packages will be installed:
  firefox-3.5 firefox-3.5-branding xulrunner-1.9.1
0 upgraded, 3 newly installed, 0 to remove and 0 not upgraded.
Need to get 10.1MB of archives.
After this operation, 28.0MB of additional disk space will be used.
Do you want to continue [Y/n]?

Clicar em "Y" e seguir em frente com a instalação. Uma vez instalado, irá continuar a ter a versão 3.0.11 (se estiver bem actualizada). Para passar a usar o 3.5 por omissão, deverá actualizar os links dos menus e dos painéis. Ou então fazer um Link :P



Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 30/06/09 18:21

Alerta geral, à partir de amanha, e até o final do mês de Agosto, "a" zona de estacionamento da maior parte dos utentes, médicos, enfermeiros, investigadores e staff vai estar fechado para obras e isso até finais de Agosto. A notícia acabou de cair, e de uma fonte bem segura.
Por isso, quem trabalhar na zona, ou mesmo no próprio campus do HSM, preparem-se que amanha vai ser guerra aberta. Se for como quando instauraram as cancelas, prevê-se igualmente um trânsito pesado na zona circundante.



Como dá perfeitamente para ver, todo o espaço em verde representa o estacionamento que vai entrar em obras. Logo, todo o espaço em verde "deverá" caber no espaço azul já cheio e a rebentar pelas costuras. Por isso, amanha havemos de nos encontrar no metro.
O que vale, é que estou quase a entrar de férias!

Aviso de última hora: parece mesmo que a minha fonte vai ser despromovido da minha consideração. Tudo aponta que esta manhã o parque não esteve fechado, e que além disso os seguranças antipáticos que por la trabalham andaram a ajudar a malta a estacionar os carros... Erro humano, ou pressão humana?

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 29/06/09 20:25

Já chega! Não acho piada nenhuma às graças "comuns" que se pode ler pela Internet fora sobre a Ana Malhoa! Basta, até enjoa! Deviam era seguir o modelo desta senhora!
É um modelo de empreendedorismo exemplar! Ora digam-me la quantos artistas é que conheçam que conseguiram atravessar gerações desta forma? A quem lhe chame ordinária, básica, e outros termos menos correctos. Mas a verdade é que eu vejo aí é Tuning!
A Ana Malhoa é uma máquina de fazer sonhos, devia ser alvo de um case study de todos os agentes de marketing! E tudo com uma base muito simples e rudimentar. Antigamente, com o seu corpo e voz os meninos dançavam e batiam palmas, agora com o mesmo produto mas com um packaging diferente os mesmo cachopos já descobrem o mundo :-P



Há coisas mesmo fantásticas :-P

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 28/06/09 23:16

Parabéns! Se acabaste de encontrar este texto no Google é porque se calhar estavas à procura de uma resposta a uma pergunta muito simples.... Mas olha, ainda não me conheces, mas sou um gajo fixe, por isso vou simplificar-te a tarefa e vou dar-te já a resposta: IMPOSSÍVEL. Pelo menos, logo a seguir...

Pronto, agora podes continuar a tua vida, procurar outras cenas no Google, sei lá anima-te e procura por coisas mais positivas. No entanto se tiver despertado algum interesse em ti, sempre podes continuar a ler o resto.
Para os outros, os meus fieis leitores que aprecio com tanto carinho, aqui vai o texto.

Acabei de dizer que era de facto impossível ser amigo do ex namorado(a) mas... Porque há sempre a merda de um "mas" neste tipo de questões. Há casos de sucesso (sim, sim!).
Aviso desde já que isto é um texto que está a ser escrito ao som de uma playlist muito interessante com bandas como Muse, Nightwish, Coldplay e Portishead... eu sei que este último é um pouco depressivo... eu sei e confesso, mas hoje é um dia filho da p***... Vá... Vou fazer um esforço e aqui vamos!

Drama, horror... Acabaste ou foste zarpado pelo teu namorado(a)? Vá, deixa lá que não são os primeiros, nem hão de ser os últimos. Acontece todos os dias. A vida é assim, a vida é injusta, a vida é fodida. Mas mentaliza-te - Já foste!
Na tua dura conversa de separação do vosso contrato social, deverá ter surgido (isso é, se o motivo não foi um valente par de cornos ou coisas mesmo indiscutíveis) a super e famosa pergunta: “Apesar de tudo, podemos ser amigos?” Se sim, és capaz de ter sorte, caso contrário esquece, chora um bom bocado e segue a tua vida.

E é sobre esta pergunta que vamos debater nas próximas linhas. A mítica "Será que podemos ser amigos?" Bem antes de tudo já repararam que é sempre a pessoa que acaba que faz essa pergunta, nunca ao contrário.
É como um negócio: "Ora bem, ok vamos acabar, mas deixa lá rapaz, não ficas a perder tudo. Se quiseres ainda ficas com a minha amizade."
Wow! O gajo é que tá com sorte! Leva uma batata à zero, e ainda recebe os trocos.
Ou então "és um rapaz cinco estrelas, gosto muito de ti, mas acho que estou a gostar de  outra pessoa, mas olha, não te quero perder, quero a tua amizade para sempre".
Essa ainda é melhor! A pessoa que acaba, ainda é capaz de recompor-se rapidamente, vive outro romance com outra pessoa e ainda tem a lata de pedir que o ex fica a olhar e a apoiar com toda a amizade do mundo. É preciso ser mesmo egoísta para imaginar que isso possa acontecer!
Apesar de ter tido a dignidade de falar primeiro antes de meter os cornos, o melhor nestas situações é o lowprofile.
Porque nisso tudo, não estou a imaginar o gajo/gaja que acaba de levar um seco, a fazer a pergunta: "olha, acabaste de matar a nossa relação, sou a pessoa mais infeliz do mundo, deixas-me depois de tanta coisa, mas... Por favor, será que ainda podemos ser amigos?".
Pois meus amigos, tiram o cavalinho da chuva, a pessoa zarpada nunca pede para ser amigo de ninguém, porque não pode, não quer e acima de tudo não se sente capaz. Quando uma relação termina, a relação tem de terminar! É definitivamente o troco para quem pede a amizade depois do namoro. Não se pode ter tudo. Um novo romance e ao mesmo tempo o super amigo que tínhamos antes. Existe sempre mágoas, dores, por isso não é concebível. Não podemos pedir a ninguém que de um dia para outro deixe de ver a outra pessoa como se fosse um simples amigo/amiga, quando ainda no dia anterior estavam na cama. Não, é impensável.

Por isso, na maior parte dos casos, quando uma relação acaba, o melhor é acabar mesmo. Como já disse, existem sentimentos e infelizmente não estão ligados a um simples interruptor. On = amor | Off = amizade. Não, tudo leva o seu tempo e o tempo leva-nos a outros conhecimentos, outras pessoas outras vivências. Até la, o tempo tem de fazer o seu trabalho.

Voltando ao raio da relação Amigo/a do ex, o que acontece é que apesar de ter dito que era impossível, acaba por ser possível em determinados casos. Por exemplo, depois de acabar, as pessoas vão à vida delas e o tempo passa apesar das saudades e das lágrimas. No entanto, depois de ter passado algum tempo pode acontecer que a necessidade do ex em termos pessoais e socais deixe de fazer sentido. E acabamos uma vida inteira sem nunca mais entrar em contacto com ela. Neste caso, a amizade pós namoro é posta de parte não por rancor ou raiva mas sim porque simplesmente deixou de fazer sentido.
No entanto, se depois de tudo acalmar vier a nascer por um dos lados o desejo de restabelecer contactos, a amizade pode de facto existir. E com o tempo, transformarem-se nos melhores amigos do mundo (mas desta vez sem sexo)... E essa é a parte gira no pós-namoros! Acreditem que é, falo com conhecimento de causa!

Para concluir este texto, só falta dizer que quando uma relação acaba, tem mesmo de acabar. Enterrar os fantasmas é a única forma de conseguir levantar a cabeça, e por mais que seja doloroso é de facto a melhor saída possível. Sei também que é um discurso fácil, a treta de um gajo que está por trás do teclado, e que todos sabemos que o tempo resolve tudo. Mas garanto que neste momento estou solidário com todos os zarpados deste mundo.

Já agora, para concluir a conclusão, há pouco estava a falar da minha playlist. E enquanto escrevia a conclusão, enquanto pensava em ti estava a dar isto:


(é incrível como esta música me persegue...)

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 28/06/09 19:51

Introdução:

Antes de mais, é necessário já ter o kit "MySQL" em funcionamento. Ou seja o mysql-server e o cliente já deverão estar a instalados e configurados. Para menos hábeis com o MySQL em linha de comandos, aproveitam e instalam o PhpMyAdmin. Este howto não irá abordar estes temas, já que estão mais do que batidos na Internet. Todas as configurações e ficheiros anexados vieram de um sistema já em produção a correr Debian Lenny.

Iremos então começar com a instalação do proftpd. Porquê proftpd? Além de ser bastante seguro (neste caso apenas usado em rede interna), o controlo sobre os utilizadores criados em MySQL é enorme. Além de uma configuração simples e acessível, a sua escalabilidade e estabilidade fazem deste servidor FTP uma excelente escolha.

Instalação:

A instalação em si é bastante simples e não requer grande ciência:

root@pegasus:/var/log# apt-get install proftpd-mysql

No entanto, como já foram encontrados alguns problemas na instalação do proftpd via apt-get, a solução da compilação também pode ser ponderada:

root@pegasus:~/proftpd-1.3.2# wget ftp://ftp12.fr.proftpd.org/pub/proftpd/distrib/source/proftpd-1.3.2.tar.gz
root@pegasus:~/proftpd-1.3.2# tar -zxf proftpd-1.3.2.tar.gz
root@pegasus:~/proftpd-1.3.2# cd proftpd-1.3.2
root@pegasus:~/proftpd-1.3.2# ./configure --sysconfdir=/etc --localstatedir=/var --disable-ipv6 --with-modules=mod_sql:mod_sql_mysql --with-includes=/usr/include/mysql --with-libraries=/usr/lib/mysql

Configuração do MySQL:

Para que o MySQL possa interagir com o proftpd sem por em risco a segurança do sistema, o melhor é criar um utilizador apenas para esta finalidade (proftpd_user), apenas irá ter permissões de leitura e escrita na base de dados em questão. A administração do mesmo, será feito por outro utilizador com privilégios de administração pelo PHPMyAdmin.

Login na consola MySQL:
root@pegasus:~$ mysql -h localhost -u root -p
Enter password:

Criação do utilizador de base de dados:
mysql> CREATE USER 'proftpd_user'@'localhost' IDENTIFIED BY 'passw0rd';

Criar a base de dados "proftpdbd" e os respectivos direitos de leitura:
mysql> CREATE DATABASE `proftpdbd` ;
mysql> GRANT SELECT , INSERT , UPDATE ON `proftpdbd` . * TO 'proftpd_user'@'localhost';
mysql> FLUSH PRIVILEGES ;

Para não estender em demasiado este howto, anexei os ficheiros de configuração do proftpd (/etc/proftpd/proftpd.conf ou /etc/proftpd.conf) e do script SQL para a criação das tabelas necessárias.

Executar:

Uma vez configurado, podem testar se a configuração está correcta executando o comando proftpd -td5:
root@pegasus:/# proftpd -td5
Checking syntax of configuration file
 - using TCP receive buffer size of 87380 bytes
 - using TCP send buffer size of 16384 bytes
 - setting default address to 127.0.0.1
....

Para arrancar o serviço basta executar o serviço em modo background, basta inserir o comando proftpd:
root@pegasus:/# proftpd
 - setting default address to 127.0.0.1

Se estiverem a fazer debug ao serviço, ainda podem usar o argumento -n para não colocar a aplicação em modo background e verem em tempo real as ligações e as mensagens do serviço:
root@pegasus:/# proftpd -n
 - setting default address to 127.0.0.1
pegasus (192.168.171.2[192.168.171.2]) - FTP session opened.
pegasus (192.168.171.2[192.168.171.2]) - Preparing to chroot to directory '/PROFTPD_ROOT/home'
pegasus (192.168.171.2[192.168.171.2]) - USER utilizador: Login successful.

Et voilà :)

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 28/06/09 17:46

Hoje fiquei maravilhado! Sim, quero la saber dos preconceitos sobre o filme Titanic de 1997 com o Leonardo DiCaprio e a sexy Kate Winslet. O filme em si é uma banhada bla bla blu blu. Quero la saber dos "Choraste quando o Jack desaparece no oceano?" O filme é uma treta, isso é um dado adquirido. O que não SABIA, é que a OST era mesmo de facto excelente! La estava muito concentrado no meu trabalho quando reparo que a música que está a dar não só tem bom aspecto sonoro, como também está inteligentemente bem construída. Quando vou a ver, o responsável pela OST é nem mais nem menos que o James Horner. O que, segundo a minha lista de compositores acaba de ganhar o segundo lugar depois do John Williams.
Ao meu ver, a OST só tem mesmo um defeito, é a música número 15 (My Heart Will Go On) que vem mesmo estragar aquilo tudo. Pois, quando penso nela, não consigo deixar de imaginar aqueles dentes horríveis em pequena, nem imaginar como é que uma gaja daquela foi casar com um TeddyBearzinho daqueles.
Voltando à OST, não posso deixar de frisar, que misturando o som desta música com os meus escritos de ontem ao final da tarde, estou a passar o meu momento depressivo do dia...

Vou aí cortar as veias, volto já...
Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 25/06/09 16:15

Chego à casa, pouso as chaves, carteira e maço de tabaco. Olho para o apartamento agora vazio e procuro-me. Tento escapar aos mais ínfimos detalhes, evito todos os elementos que me possam remeter a ti. A fotografia que compramos juntos, o colar, o teu livro... Tudo! No outro dia, ainda encontrei um cabelo teu...
Procuro-te de dia e de noite... Quando estou longe quero estar contigo, quando estou contigo tudo em mim faz-se e desfaz-se. Deixas-me doente de tanto gostar de ti, fico doente em pensar estar longe de ti.

Não és a mulher perfeita, não és o sonho de mulher personificado... Não, és muito mais do que isso, és o meu sonho, a minha  perfeição, o meu cristal complementar, o elemento emocional que me faz vibrar. Falas como penso, pensas no que digo, dizes o meu pensamento, pensas como falo. Em ti, o tempo quebra as margens, elimina os limites e dá-nos um momento eterno. Encaixas em mim, és eu na sua mais bela expressão, aturas as minhas loucuras e sem o querer, transformas-te no prolongamento natural da minha expressão sentimental. Um único Ser, mais forte do que um sentimento, sem limites e sem ponto 0, tudo se cruza e se mistura na mais bela das danças. Um Ser, onde o egoísmo confunde-se com o altruísmo, onde a felicidade fica bem com a tristeza, o acordo ama o desentendimento, onde tu és eu, e eu sou tu.

Talvez o nosso erro foi não ter dado espaço para a paixão, onde a necessidade de amar não existia.... Nunca deixas de regar uma árvore que queiras ver crescer... Talvez seja o momento de olhar para trás guardando-te no meu coração como a mais bela árvore que alguma vez tive o prazer de ver crescer...
Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 24/06/09 19:49

Hoje encontrei esta maravilha no Youtube. Impossível não partilhar!


Para a rapaziada das feeds, aqui (mesmo por cima) está um vídeo.

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 20/06/09 00:17

Ao contrário do que pensava, fazer uma copia directa de uma imagem de um disco virtual não é assim tão linear. Cada disco virtual tem o seu próprio UUID, logo, se tentar adicionar outro disco com o mesmo UUID o VirtualBox não vai achar muita piada e manda-te pastar. Por isso, o cp do Linux é para esquecer.

Aqui a ideia é: depois de ter preparado um sistema Debian Linux para testes de sincronização do file system por rede, fazer a sua copia total para usar como segunda Virtual Machine.
Para isso, nada de mais fácil, o meninos da Sun (agora Oracle) tem um comando mesmo tip top especialmente criado para o efeito:

rubenalves@aioros:~$ VBoxManage clonehd /VirtualMachines/docsys.lan/docsys.lan.vdi /VirtualMachines/docsys2.lan/docsys2.lan.vdi -format VDI

VirtualBox Command Line Management Interface Version 2.1.4_OSE
(C) 2005-2009 Sun Microsystems, Inc.
All rights reserved.

0%...10%...20%...30%...40%...50%...60%...70%...80%...90%...100%
Clone hard disk created in format 'VDI'. UUID: 04946f09-e65d-4086-bf5e-2ab1e5f05e4e

O comando VBoxManage seguido do argumento clonehd permite fazer a cópia directa do disco docsys.lan.vdi para docsys2.lan.vdi criando já um novo UUID. É importante realçar o facto que convém colocar a opção -format VDI para que seja feita uma cópia em formato Virtualbox. Este comando também permite fazer cópias de discos para Vmware e afins.

Depois de criado, a ideia é mudar o hostname do docsys2.lan, e para isso é outra vez uma brincadeira:

rubenalves@aioros:~$ nano /etc/hostname
rubenalves@aioros:~$ nano /etc/hosts

Onde basta alterar os nomes, para simplificar as coisas basta fazer reboot à VM , et voilà! (Também dá para mudar o hostname sem fazer reboot).

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 20/06/09 00:11

F5 my life
Hurry.... I really need  to F5zing my life...

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 19/06/09 12:09

Porquê escolher e dar mais de 10 euros para ter um bom tapete de rato?
  1. Porque os ratos laser não gostam de superfícies em vidro,
  2. Porque a folha de papel é uma treta (por mais grossa que seja),
  3. Porque um tapete de rato deveria estar classificado como sendo parte integrante do hardware dum computador,
  4. Porque um bom rato é como um bom carro. Como tal, não se pode por qualquer tipo de pneus,
  5. Porque um tapete de rato sexy é meio caminho andando para impressionar os amigos (ok, o dual monitor também ajuda),
  6. Porque um tapete de rato tem de ser macio Q.B. e rijo o suficiente para ser confortável,
  7. Porque ter um tapete de rato com publicidade estúpida das lojas onde compramos o computador é lamechas,
  8. Porque o tapete de rato é a extensão do seu dono,
  9. Porque existe uma fosso entre um tapete de rato que faz deslizar e e os que deslizam,
  10. Porque é um capricho bonito, sensual e ainda por cima fica bem na minha mesa!

Sim, a foto é para me gabar do meu MX 610 para canhotos.

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 15/06/09 00:34

cerca que um ano falava sobre Backtrack 4 baseado em Ubuntu, que era algo de impensável para o tipo de distribuição bla bla blu blu. Afinal, não era nenhum hoax, mas sim pura verdade! Desta forma, em Fevereiro deste ano, os meninos da Offensive Security lançaram a beta 4 do Backtrack baseado em Ubuntu. Ao terem essa excelente ideia, esqueceram-se de um pequeno grande pormenor. É que ao fazer uma distribuição LiveCD numa ISO de 854Mb não é grande ideia quando queremos gravar a ISO num CD. Para correr isso em Boot sobram duas soluções:
  • Gravar um DVD (isso é, se o teu computador tiver um leitor/gravador DVD)
  • Pen USB
A primeira solução é obviamente a mais pacata. Mas é solução de gente que tem dinheiro como Cristiano Ronaldo. E como os tempos são difíceis, vamos ser poupadinhos e usar a Pen USB que nos foi gentilmente cedida, ou aquela Pen que nos foi dada num pacote que Choco Krispies. Desde que a Pen tenha mais de 1Gb isto vai funcionar!
Antes de mais, é necessário o download de uma aplicação muito simpática que corre em windows/Linux e os seus amigos chamada UNetBootin. Além de ser uma aplicação gráfica que permite gravar ISO em Pen USB com 2 ou 3 cliques de ratinho, também possibilita fazer o download automático de cerca de 40 distribuições Linux (CentOS, Fedora, FreeBSD, Linux Mint, OpenSuse, Ophcrack, Sabayon, Ubuntu etc...) e colocar o conteúdo da ISO numa Pen USB e torná-la Bootable (arrancar pela Pen como se fosse um CD/DVD).
Para colocar o Backtrack beta 4 numa Pen, basta seguir os seguintes passos:
  1. Download da beta 4 do backtrack (pois, o UNetBootin só permite instalar versões finais),
  2. Download do UNetBootin,
  3. Correr o UNetBootin e apontar a ISO do beta 4 para gravar na Pen em questão (neste caso disco N:\)

  4. Esperar que seja feita a extração dos ficheiros e a instalação do Bootloader
  5. Desligar o dispositivo USB
  6. Ligar a Pen ao computador no qual queremos correr o Backtrack 4 (ligar o Boot via USB na Bios se necessário)
  7. WOW!!! Backtrack 4 a correr num eeepc :P
E pronto a partir de agora, o mais fácil está feito. Resta concretizar o resto :-P

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 14/06/09 23:43

Porque nem tudo se resume à vida online, acontece que, por vezes encontra-se coisas mais fascinantes na vida para serem vividas em que vez de gastar tempo na net. Não escondo as minhas brutais saudades e, por vezes necessidade de partilhar, escrever o que tenho vindo a viver. Mas por outro lado, a falta de tempo cumulada ao excesso de trabalho e bom tempo partilhado na vida real acabam por deixar-me pouco tempo para escrever no meu recanto.
Depois de tanta ausência, dificilmente retoma-se a actividade da escrita sem um pedido de desculpa aos visitantes e ao GoogleBot. Mas tem acontecido tanta coisa na minha vida, que certamente, os mais calejados entenderão com maior facilidade a minha escolha temporária em ausentar-me. A vida vive-se apenas uma vez, um blog pode ser escrito ao longo da mesma – e não ao contrário. Por isso, as minhas mais sinceras desculpas. Mas garanto que estou muito bem, e que tudo está bem comigo e com os meus próximos.

Se conseguir, ainda faço um pequeno resumo do que me têm acontecido.

Até la, fica a notícia que o meu número antigo (93440****) deixou oficialmente de funcionar, logo podem remover este número e substitui-lo pelo novo que darei sem hesitação a quem o pedir (desde que conheça a pessoa claro!).



Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 12/06/09 15:16

  ÚLTIMO MÊS: Agosto 2011

  Sobre.Pessoas.pt (21/08/11)
  Pensamento.dia.em.pleno.Agosto.pt (18/08/11)
  E foi assim que... (18/08/11)
  Julho.em.Imagens.2011 (18/08/11)

  TEXTOS EM ALTA!

  iPhone5 - my predictions.com (07/03/11)
  parvo.que.sou.pt (22/02/11)
  2G,3G,4G e agora 5G! (08/02/11)
  Novo.Projecto:Pedra-alta.com (01/02/11)
  website.updates-status-v1.pt (30/01/11)



FOTOGRAFIA ALEATÓRIA: Clark

Clark

Ruben... Quem sou? Nascido em Novembro de 1980, Sagitáriano puro e duro com ascendente Aquário. Sou canhoto, adoro arte, computadores, fotografia, redes, programação, design, música. Odeio futebol, bacalhau e injustiça.

Neste momento sou um Jovem de 30 anos, curioso pela vida, curioso por tudo o que mexe, tudo que respira, que faça ruídos. Encanto-me facilmente com uma gota de água a bater no vidro mas não fico impressionado com um Ferrari. Gosto das coisas simples da vida, um olhar, um sorriso, um simples gesto. Adoro amar, como gosto de ser amado. Não troco o meu leitor DVD por uma PlayStation, no entanto trocaria um filme por uma bela fotografia.

Não sou complexo, apenas perplexo... tudo depende do ponto de vista.

[...] Farto de escrever... | pausa II

~~~


No meio de tudo isto, tenho este lugar cibernético. Um recanto pontualmente actualizado, apontado como um blog, mantenho a minha ideia que antes de ter esta pretensão, considero que é antes de mais nada um simples sítio web onde escrevo, descrevo, apresento, coloco perguntas, dúvidas e afirmações. Com os textos, coabitem vários espaços representativos do meu Espaço.

Talvez seja o lugar mais sensato para me conhecer... Ou pelo menos, iniciar-se nesta longa viagem que é o meu Ser...
[...] Farto de escrever..| stop .

Correio.electrónico:
mail AT ruben-alves PONTO com

Telefone:
919.181.***

A minha Página no Twitter.


creative commons