class main AboutMe { exec(); }
Esta noite, nas minhas conversas nocturnas, tive o prazer (mais uma vez) de falar com a minha amiga Eumesma, estávamos nós como sempre a falar das nossas vidas, problemas e dos nossos amores. Dessa conversa ficaram várias frases em memória, mas esta particularmente ficou-me na memória:

É assim que eu vejo o amor.. não por aquilo que ganhamos mas por aquilo que podemos perder.


Não querendo estabelecer nenhum paralelismo com qualquer tipo de ideias ou remeter este conceito como sendo uma verdade, acabo por pensar que é uma forma bem interessante de decifrar o que realmente podemos sentir na perda de alguém. Podemos decifrar o que sentimos por alguém não só pelo que temos (ganhos) mas também pela via inversa (pelo que perdemos).
O contra-peso da falta, do dia sem amanhã, a profunda falta da existência do que pensamos ou julgamos amar não é apenas uma forma de assumir pela negativa o que sentimos pela positiva. No entanto, cara amiga, penso que já sabes que não devemos apenas "medir" o nossos sentimentos positivos desta forma. Numa relação amorosa, o amor sentido pela outra pessoa também pode ser avaliado não só pelo que temos, o que podemos perder mas também a suposição do que pode vir a acontecer, ou seja muito depende do potencial de uma relação. Gosto de falar em química de uma relação, porque não sabemos o que é, mas sabemos que sentimos.
Para terminar este breve pensamento vago numa falsa e impossível conclusão, sem retorno ou consequências. Para mim, o amor é aquilo que temos, aquilo que podemos potencialmente perder, e também tudo aquilo que achamos que podemos sonhar com a outra pessoa. Porque não admitir isso este último, seria condenar o futuro do que pode ser vivido.


Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 31/12/08 01:19



this...


Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 30/12/08 20:17

Estava a eu a jantar quando vi isto...

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 27/12/08 20:19

É por estas merdas que não gosto nada de natal. É um ritual da treta... Mas o que gosto mesmo mesmo mesmo nada são dos reminders de natal! E claro, o natal tem de ser Feliz. Lá está! Feliz Natal? Mas porquê? Boas Festas é tão muito mais melhor bom! Pelo menos, não sujeita o muçulmano em levar com as tretas dos católicos. É socialmente mais elegante.
Outra coisa que não gosto no natal, são dos postais... Postais de 1998 com o pai natal tudo feito em Paint Shop Pro 3 Shareware. Mas bom, mais vale o pai natal do que aqueles postais lamechas dos serviços web para enviar para os teus contactos. Estes então é que não tem vergonha! Mandam-te um e-mail para casa a avisar que o teu amigo que já nem sabes quem é enviou-te através do site oseumelhorpostal.com.br um postal piroso com música aparvalhada, desenhos que até um puto de 4 anos faz. O mais giro nestes sites, é que ao clicares para veres o postal, acabas por confirmar um endereço e-mail, o que é excelente para receberes spam.

Voltando aos postais por e-mail, até posso gostar... Vá la... Mas preciso de gostar minimamente da pessoa. Por exemplo: “Oh pá, o Afonso enviou uma fotografia que ele próprio tirou! Que giro...” Isso é fixe!
O que NÃO, e nunca não!É por fazer parte de um conjunto de contactos de um comercial info-excluído que pimba, manda para toda a gente e eu tenho de levar com estes cartões de natal rançosos! Só porque um dia tive a infeliz ideia de dar o teu endereço e-mail (porque estava mesmo muito bêbado, só pode...) e então recebo uma mensagem qualquer de um gajo que até nem me lembro quem é (e se calhar nem ele se lembra de ti). Mas pronto, isso até é admissível. O que não o é, é quando esta canalha envia o e-mail para 500 pessoas todas em C.C (Com conhecimento...). Ou seja toda a gente sabe para quem é que ele enviou. Por isso, meus senhores da Peugeot Gamobar (Porto), ficam a saber que tenho em minha posse uma lista enorme de contactos do vosso colaborador Júlio Alves e que tenciono vendê-la à máfia Rússia em troca de uns ornamentos militares da época Estalinista e talvez de uma ou duas ogivas.  Segue várias capturas de ecrã, só para terem ideia da dimensão da coisa...



Já agora aproveito para dar a conhecer ao caro Júlio Alves o seguinte endereço: "BCC for Privacy!"

Dito isso, desejo a todos os meus leitores, planetgeekianos, admiradoras, rssfeeders, googlers, amigos e familiares os meus votos de um bom natal e de umas agradáveis festas.
Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 24/12/08 11:35

Alguém aqui recorda-se da Scarlett Maria? Bem, ela continua viva, sempre a miar e boa de saúde. Por isso aproveito estas fotografias tiradas hoje para mostrar o mais recente truque da minha gatinha!







Em Janeiro seguem mais textos....

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 21/12/08 14:40

Hoje decidi ver a capital com o seu traje de natal...







Para todos aquele que vivem longe desta iluminação, garanto que não perdem nada...

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 13/12/08 23:32

E se a te colocassem a seguinte pergunta: " Preferias abdicar de 2 semanas de sexo, ou duas semanas de Internet?"
Qual seria a tua resposta? Segundo o estudo online da Intel, a resposta é ao meu ver pelo menos que possa dizer Curiosa...
Mas antes de continuar a falar sobre o assunto, gostaria de revelar que já "estou" na Internet há imenso tempo. As minhas primeiras ligações à Internet ainda faziam Bip Bip, que rapidamente passaram para RDIS. E nisso já la vão mais de 10 anos. Sou perfeitamente consciente que sou um Internet Addicted, passo realmente muito tempo online. Mas, há uma coisa que o tempo ensinou-me: pessoas. A vida online não passa de uma virtualidade, é excelente ter amigos em redes sociais, irc, twitter, IM's (MSN), poder comentar e ser comentado em Blogs, ver o seu nome aparecer no google, criar histórias com eventos, definir uma cultura web. Mas é importante, digo, vital saber pôr de lado todo este mundo para dar preferência aos amigos, familiares e pessoas. A Internet pode ser muito completa, mas nunca irá rivalizar com o poder das pessoas, dos nosso instintos, texturas, cheiros, sorrisos, movimentos, sons... Nada.. A Internet é um conjunto de cabos ligados a servidores onde estão discos rígidos com toda esta vida virtual. E... Não passa disso... A vida, o prazer de estar vivo é muito melhor e mais ainda: tem sabor.
Voltando ao estudo online da Intel, aqui vão os resultados deles:

Idade/Sexo 18 - 34 35 - 44
Mulheres 49% 52%
Homens 39% 23%


Ou seja, 49% das mulheres da minha idade preferem ficar 2 semanas sem sexo, do que 2 semanas sem Internet e com a idade as coisa persiste com 52% das mulheres a preferirem os Bytes às pilinhas. Para os Homens é o inverso. Enquanto mais velhos, mais dependentes do sexo ficam.
Como diz o site do Wall Street Journal, isto não é uma prova da mudança dos comportamentos sexuais das pessoas, mas sim uma nota desta mudança. Tirando todos os pormenores técnicos (proxies, votos falsos) também deveremos ponderar a entidade que mandou realizar o estudo: a Intel. E o core business da Intel não é vender fraldas...  De qualquer forma, acredito que apesar do desvio das sondagens, os números reais não devem fugir muito disto.

A Internet é um mundo de "pseudo" confiança, agradável, seguro, onde só aparece os lado brilhante das pessoas, onde não existem problemas pessoais, é só clicar e consumir, ler, escrever e viver... As horas passam a voar...
Mas será que quando amamos realmente alguém, a relação também é de confiança, agradável, segura, só aparece o lado brilhante da cara metade, onde não existem problemas, é só beijar e consumir a vida, e na cama as horas também passam a voar....

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 13/12/08 15:19

O termo entrepreneur, tem sido muito usado e abusado. Agora, qualquer macaco diz-se entrepreneur, fala dele no Linkedin como se um fosse uma máquina que fizesse guito. Esta coisa do entrepreneur está hoje em dia muito ligado às coisas da web, ao 2.0, é como se um gajo dissesse: "eh pá, eu tou muito à frente, tenho um ou dois projectos, sigo as novas tecnologias, estou em alguns sites sociais, uso o twitter, webservices é o futuro - bla bla blu blu". Porque esta mania de querer definir tudo com palavras, entrepreneur sim é ser fixe! Mas lá por saber duas linhas de código web que não foram sacadas de um opensource qualquer não queira dizer que assim o seja!
Esta semana foram publicadas no Webmania  algumas entrevistas de pessoas ligadas à área do web 2.0. Claro que no meio deles existe sem sombra de dúvida o espírito de entrepreneur. Para juntar a festa dos gajos com ideias que resultam, gostava de deixar uma pequena nota sobre um artigo que foi publicado na Visão. Sobre... Pornografia! What's the point? Simplesmente o facto de também existir gajos que fazem da net um verdadeiro negócio, ao contrário dos que estão falam na entrevista, este parece safar-se bem e consegue pagar tudo, sobrar algum, e continua a investir.



Sim, leram bem... 40.000 visitas só para o fode-me.com! 1.200.000 visitas mensais! Acredito que há muita gente que sonha com este tipo de números. Se formos a ver os top 10 das entidades nacionais, certamente que um simples site como o fode-me não fica muito atrás destes senhores. Isso é que é entrepreneur, é dos maiores e ninguém dá nada por ele e ninguém o conhece, mas ganha muito mais do que nós! Acaba por fazer disso um modo de vida, enquanto nós andamos por aí a blogar feitos parrecas, quando ganhamos 200 euros ficamos todos felizes da vida... E ele vai tranquilamente com o seu milhão de visitas! Ora ora, muitos parabéns José!

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 13/12/08 00:58

Isto é, no caso de esquecer alguma decimal.
Sempre é  mais Geek do que deixar um autocolante Kenwood ou uma treta a dizer Type-R.

Carro Tunning Geek
Eh pá, tou sem palavras...
Imagem tirada do DRB.

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 12/12/08 23:25

Tic Tac, Natal 2oo8 está à porta! Mais duas semanas e la se vai terminar esta época (se assim a poderei chamar). Até lá temos de levar com ela. O meu grande problema com estas coisas das prendas, é a prenda em si. Apesar de não achar muita piada comprar coisas só porque é Natal, aproveito sempre para deixar um presente original as pessoas que mais gosto.
Depois da minha super wishlist dos meus anos (que continua a ser válida tirando o DVD Set do Prison Break), gostaria de acrescentar um item, uma prenda tipo gadget, mas até achei gira esta página. OK, é um brinquedo, mas voa! Microvoadores, é um site/empresa que destina-se a vender presentes originais para o Natal e não só.
O conceito é simples: Modelismo em ponto micro para usar dentro ou fora de casa.
Vai desde Aviões, dirigíveis, helicópteros, pássaros,  humanoídes etc... a um preço bastante acessível, é uma prenda para considerar este Natal.


Para quem segue este sítio web via RSS, tem um vídeo aqui mesmo.

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 11/12/08 22:11

Não meus amores! Não vou fazer nenhuma declaração de amor (pelo menos para já...)! A minha hora ainda não chegou (nem sei se está perto de acontecer). Dizia eu que estava tranquilamente a vagabundear pela Internet fora, quando me deparo com esta declaração, esta pérola Internetesca. Se fosse uma gaja a fazer-me uma coisa destas casava-me logo!


Para os meus amigos dos RSS, está um vídeo inserido mesmo aqui

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 10/12/08 22:16

Andam por aí, é moda! Ai e tal os consultores bla bla blu blu são dos mais especializados do que há, é do melhorzinho, la crème de la crème. Tretas sim! Consultores são gajos normais que têm uma vida de cão passando de cliente para cliente como as putas Não tem a vida fácil, isso não.
Mas pelo que vejo, a maior parte deles também não merece muito mais. Já passei há algum tempo a barreira para o lado do cliente e constato com amargura que os todos os fornecedores de soluções informáticas que tem vindo prestar os seus serviços à instituição onde trabalho são umas belas tretas de profissionais! Oh pá! Exemplificando...

Serviço 1: Implementação de website
  • Venda: Ah e tal, opensource, muito bom, muito testado, rápido, cheio de AJAX, configurável, dá para tudo, até para sites porno's.
  • Aplicação: Tomcat + Liferay + PostgresSQL
  • Implementação: 3 meses - Realidade 9 meses and counting....
  • Problemas: Não ligam quase nada ao caderno de encargos (adaptar a aplicação é sempre mais fácil), módulos programados à medida feitos com hardcoding, sem cuidados na documentação para o cliente. Para eles, o termo usabilidade deve estar relacionado com um descascador de batatas. Não sabem desenhar tabelas, programar Meta-tags, para eles SEO deve ser um palavrão chinês, acredito mesmo que devem ter aprendido HTML num curso de cozinha, só pode. 
Serviço 2: Integração do Navision com aplicação de BI
  • Venda: Ah e tal, muito fácil de colocar, cubos aqui ali, drag and drop, configurável, análise dos dados, previsão,  dá para tudo, até dá para analisar sites pornográficos.
  • Aplicação: Targit (tentem descobrir... tenho a certeza que devemos ser os únicos em Portugal a ter esta coisa).
  • Implementação: 8 dias - Realidade 6 meses and counting...
  • Problemas: Despedimentos dentro da empresa contratada, substituição por rookies, 3 restart do projecto, enormes dificuldades por parte do consultor em consolidar os dados e criar um cubo...
Isto é claramente um desabafo e reconheço que no caso do segundo serviço tivemos o apoio de um consultor em modos, mas tirando esta pérola, não há nada a tirar de positivo. No meio de tudo isto estou a tentar colmatar alguns erros, servir de ponte entre o pedido e o executado, cabe-me o horrível papel do Bughunter, validar passos que já tinham sido validados mas que entretanto estão a dar erros... Enfim, se todos fossem assim, estávamos todo perdidos. O que vale é que alguns (penso eu a maioria) sabem o que estão a fazer, e são verdadeiros profissionais. No meu caso, até agora tem sido um pesadelo desmotivante....

Como é obvio, não serão citados ou comentados nenhumas das entidades envolvidas nestes processos de implementação. Não vão eles achar que estou a difamar, exagerar ou denegrir as duas empresas em questão... Mas a verdade é que só me apetecia!

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 10/12/08 21:57

Esta semana também foi o palco de funeral. Um dos meus melhores amigo partiu na passada terça-feira de manhã. Ia fazer 14 anitos, o que para um cão já é muito, e para um Pinscher anão, ainda mais. O Clark, Clarkovitch, caralho do cão ou Pitoune José da Silva teve uma morte tranquila no seu terceiro ataque cardíaco. É estúpido como acabamos por estar agarrados aos bixinhos. Era uma pérola de cão, sempre a brincar, correr, fazer festinhas. Foi talvez o primeiro animal pelo qual me apaixonei realmente
O Clark já anunciara a sua partida há vários meses. Depois de um fim de semana a tossir, a olhar para nós com os seus pontos negros com cataratas, carinha de triste e quase de sofrimento, acabou a sua dor partindo para o paraíso dos cães. Mesmo depois de ter mijado a casa toda várias vezes, era membro a full-time da família e todos o conheciam, todos o amavam. Familiares, amigos, conhecidos... Mas cansado pelas doenças e idade, acabou por partir....

Hoje estou triste...

Uma sombra que já deixa saudades lá em casa...
Uma sombra que já deixa saudades lá em casa...

Clark com Scarlett Maria no Porto. Scarlett sempre na brincadeira, o Clark já não tinha energias para aguentar e brincar com a bebé gata.
Clark com Scarlett Maria no Porto. Scarlett sempre na brincadeira, o Clark já não tinha energias para aguentar e brincar com a bebé gata.

Escrito dia 2 de Dezembro 2008

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 06/12/08 01:54

Já não é notícia para ninguém! Os franceses não só apenas bons para queijos fedorentos, baguettes, croissants e afins. Os gajos também sabem fazer música electrónica. Depois do Jean Michel Jarre e dos seus super concertos próximos do que poderá ser dos festejos modernos dos Romanos nos seus coliseus durante os anos 90, a segunda geração de criadores de música electrónica até nem se tem safado mal. Não! E bem pelo contrário.
Por trás de nomes anglo-saxónicos como Daft Punk, Air, Gotan Project, One for Jude, Lunatic Asylum, David Guetta, Bob Sinclair, Black Strobe entre muitos outros escondem-se artistas Jambon-Beurre internacionalmente conhecidos e reconhecidos. Para dar ênfase a esta categoria de artistas as Produções Arco Iris organizou uma noite especial no teatro Sá da Bandeira com artistas franceses, convidando alguns Dj Portugueses no passado fim de semana (dia 30 de Novembro).
Uma noite completamente louca, um lugar mítico, uma acústica completamente incrível, um ambiente muito convidativo. Apesar de apoiar este tipo de organizações, acredito que a mesma deveria controlar de certa forma o uso e abuso de drogas ditas leves.
Fora dos ambientes tradicionais de discotecas, porteiros e gajas da noite, estas festas selectivas pelo seu preço criam definitivamente um estilo próprio com um ambiente único no qual o tempo voa ao longo da noite. Se não fosse o meu relógio avariado e o cansaço físico da noite anterior com o Nuno Soares (aka Unon) no Contagiarte, certamente que teria ficado até as 2h15 da manhã durante muito mais horas.

Nota global: 9,5/10

French Conspiracy - Teatro Sá da Bandeira no Porto


Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 06/12/08 01:35

Antes de mais nada, gostaria de pedir desculpa aos meus 2 leitores diários (não sei se são os mesmos todos os dias) pelas visitas sem actualização. Mas depois de ler o os próximos textos, certamente irão entender o porquê desta semana ter sido tão calminha.
Para começar, gostaria de colocar um ponto final aos meus tão negativos meses de Novembro.
A cerca de um mês , deixei aqui bem claro o quanto Novembro era um mês sempre sinonimo de más experiências de vida. Finalmente, 2008 revelou-se ser a excepção que confirma a regra, revelando assim 30 dias fantasticamente normais. Talvez mesmo, acima do normal, arriscarei mesmo a dizer, acima da média. Um mês francamente excelente, no qual consolidei várias amizades e talvez tenha descoberto um pouco mais do que isso...

Looking to the stars for a new hope.

Está dito, bye bye sweet November!
Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 06/12/08 01:28

  ÚLTIMO MÊS: Agosto 2011

  Sobre.Pessoas.pt (21/08/11)
  Pensamento.dia.em.pleno.Agosto.pt (18/08/11)
  E foi assim que... (18/08/11)
  Julho.em.Imagens.2011 (18/08/11)

  TEXTOS EM ALTA!

  iPhone5 - my predictions.com (07/03/11)
  parvo.que.sou.pt (22/02/11)
  2G,3G,4G e agora 5G! (08/02/11)
  Novo.Projecto:Pedra-alta.com (01/02/11)
  website.updates-status-v1.pt (30/01/11)



FOTOGRAFIA ALEATÓRIA: New path, new way...

New path, new way...

Ruben... Quem sou? Nascido em Novembro de 1980, Sagitáriano puro e duro com ascendente Aquário. Sou canhoto, adoro arte, computadores, fotografia, redes, programação, design, música. Odeio futebol, bacalhau e injustiça.

Neste momento sou um Jovem de 30 anos, curioso pela vida, curioso por tudo o que mexe, tudo que respira, que faça ruídos. Encanto-me facilmente com uma gota de água a bater no vidro mas não fico impressionado com um Ferrari. Gosto das coisas simples da vida, um olhar, um sorriso, um simples gesto. Adoro amar, como gosto de ser amado. Não troco o meu leitor DVD por uma PlayStation, no entanto trocaria um filme por uma bela fotografia.

Não sou complexo, apenas perplexo... tudo depende do ponto de vista.

[...] Farto de escrever... | pausa II

~~~


No meio de tudo isto, tenho este lugar cibernético. Um recanto pontualmente actualizado, apontado como um blog, mantenho a minha ideia que antes de ter esta pretensão, considero que é antes de mais nada um simples sítio web onde escrevo, descrevo, apresento, coloco perguntas, dúvidas e afirmações. Com os textos, coabitem vários espaços representativos do meu Espaço.

Talvez seja o lugar mais sensato para me conhecer... Ou pelo menos, iniciar-se nesta longa viagem que é o meu Ser...
[...] Farto de escrever..| stop .

Correio.electrónico:
mail AT ruben-alves PONTO com

Telefone:
919.181.***

A minha Página no Twitter.


creative commons