class main AboutMe { exec(); }
Não invento nem informo 2oo7 chegou ao fim :) Parabéns ao que sobreviveram ;-P Chegamos ao fim! Hoje é de facto o último dia de 2oo7,  logo tiro a conclusão fatídica que este texto é último deste ano... Ok, isso foi uma piada em promoção no LIDL.
O objectivo deste texto, é realmente expressar os meus melhores votos para 2oo8, que tenham todo aquilo que mais queiram a todos os meus amigos, leitores e amigos leitores. Ao longo do ano que passou, como puderam verificar tive bastante ausente o que mostrou uma falta de cuidado ao meu projecto web, no entanto espero que em 2oo8 tenha maior disponibilidade para realmente fazer deste site o que sempre quis.
Por falar em em esperanças, gostava de fazer uma pequena lista de novas resoluções para 2oo8. Apesar de ser ridículo, é algo que dentro de um ano terá outra projecção bastante mais engraçada :)
  • Actualizar e melhorar este site,
  • Actualizar e melhorar o meu projecto ptscooter.net,
  • Pôr as minhas duas scooters em andamento (Neste momento só tenho a Aerox),
  • Encontrar e guardar um verdadeiro emprego e trabalhar à sério,
  • Melhorar a minha prestação culinária,
  • Diversificar os meus conhecimentos artísticos,
  • Dizer tudo o que penso às pessoas, nem que seja a doer,
  • Aprender a programar em Ruby on Rails,
  • Descobrir e entender o Budismo,
  • Deixar de ver o Futebol como um desporto não um agrupamento social/cultural de massas,
  • Continuar a sonhar....
Deixo-vos igualmente uma pequena lista de novos albuns que me fizeram companhia neste mês de Dezembro 2oo7, a maior parte deles são vivamente aconselháveis. É do tipo de músicas nas quais ficamos sentados num Pouf, com uma velinha, incenso, num ambiente meia luz....

  • Asobi Seksu - Citrus
  • Au Revoir Simone - The Bird Of Music
  • Bat For Lashes - Fur and Gold
  • Chemical Brothers -We Are The Night
  • !!! (chk chk chk) - Myth Takes
  • Justice - Cross
  • Klaxons - Myths Of The Near Future
  • Laura Veirs -  Saltbreakers
  • LCD Soundsystem - Sound Of Silver
  • Maps We Can Create
  • Modeselektor
  • New Young Pony Club - Fantastic Playroom
  • Patrick Wolf - The Magic Position
  • Simian Mobile Disco - Attack Decay Sustain Release
  • Luka Bloom - Riverside
  • Luka Bloom - Before Sleep Comes
  • Mystic Rhythms Band - The Sacred Ones
  • Nobody - Nobody is Nobody
  • Teddybears - Soft Machine
  • The Celtic Heartbeat Collection
  • The radio dept - pet grief

Bem, vou jantar, já estão a minha espera... Mais uma vez, desejo-vos um feliz Reveillon, que tudo corra bem, tenham cuidado na estrada bla bla bla bla... E claro, os meus mais sinceros votos de felicidade para 2oo8!



Até para o Ano!



Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 31/12/07 21:07

v2.1

Aguardado e desejado por alguns, temidos por outros; da ponta dos meus dedos, até às redes de fibra óptica da Internet nasce finalmente a versão v2.1 do meu lugarzinho web :) Até parece mentira, passado tanto tempo a volta desta página consegui dar por terminado esta fase. Como já podem ver, todos os links estão a funcionar (Milagre! hahaha), já dá para ver a minha galeria de fotografias como sempre quis que acontecesse, já podem enviar comentários (funcionalidade re-aberta) mas desta vez para limitar o spam que estava a ser vítima, preferi por dois sistemas de segurança: código + aprovação via e-mail. Também conseguem enviar-me e-mails directamente a partir deste site (bye bye webmails e outlooks) e assim entrar directamente em contacto comigo. Mais coisas? Ah, importante: Projectos, há algum tempo que cozinhava esta funcionalidade, agora está posta em prática, basta-me começar a escrever os textos para cada um dos meus projectos. De resto, aproveitei para fazer uma grande limpeza no código, aumentei a segurança de algumas parte (pois... existiam algumas páginas com algum desleixo), e claro dei um grande avanço a zona de administração (eu sei que para vocês é irrelevante).
Também já tenho as RSS feeds a funcionar, mas estou a aguardar a criação dos textos dos projectos para ver como fica o resultado final e também vou criar um texto sobre este assunto.
Espero que sintam alguma diferença na forma como é projectado este sítio, porque para mim, estas novas funcionalidades vão servir como uma rampa para produção.
Para ser sincero, este texto é texto de programador, que teve a noite toda a trabalhar nisso, e está sem inspiração nenhuma para escrever. Por isso mais vale ir deitar-me, amanha se tiver disponibilidade escrevo algo de melhor.

Obrigado a todos.....

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 30/12/07 07:00

Acabei de ver a quarta temporada do 24 há duas horas atrás. Tirando o facto de ser sido uma temporada um pouco monótona, conseguiu guardar o espírito 24, ou seja suspense (kind of...), acção e claro o grande Jack Bauer como um substituto ideal ao Steven Seagal. Ainda não percebi como é que uma série como o 24 que pretende ser realista, comete tantos erros, tanto a nível de racord como a nível temporal. Como é que duas personagens que sairam ao mesmo tempo de um determinado sítio (CTU para não nomear), conseguem chegar ao mesmo tempo, quando o primeiro (Jack Bauer) vai de helicóptero e o segundo (Tony Almeida) vai num veículo da CTU. Ou como é possível chamar pelo corpo médico, e passado 8 segundos eles aparecerem. É um pouco como um sonho, as coisas aparecem sem razão lógica ou dramaticamente estilizadas para dar continuidade à acção. Tirando este factor, continuo a gostar da série. É como num James Bond, todos sabemos que vai salvar toda a gente, levar e dar muita porrada mesmo contra uma tropa de 10.000 maus, mas nada lhe vai acontecer e finalmente vai levar como prémio de bom desempenho a menina que foi contratada pelas suas características físicas. Aqui no 24, é um pouco isso, apesar de o Jack não ser um engatatão, há sempre romance na série (Jack/Audrey Raines - Tony/Michelle - Chase/Kim entre outros), há imensas balas, mortos e gajos feridos, Los Angeles sempre como palco das mesmas Ameaças terroristas de grande escala. Já agora pergunto, porquê que nunca é Houston, Denver ou Milwaukee? Mas o Jack, sim o grande Jack Bauer saí sempre ileso como grande herói, criando o mito do novo super herói Americano.
Dramaticamente, surrealmente a série 24 protagoniza o vilão terrorista, oriundo dos países Árabes confrontando com os bonzinhos que são os guerreiros dos tempos modernos da CTU. Recordo que a CTU é uma sucursal da "Division". Ou seja, um cócózinho de nada em comparação com o FBI ou os Serviços Secretos. Um combate no limite comparável ao David contra Golias. 24 é definitivamente o equivalente aos filmes dos anos 80 onde o herói lutava contra a ameaça Comunista ou qualquer outro grupo potencialmente perigoso na época. Kiefer Sutherland, o Sylvester Stallone dos tempos modernos?

 "Et pourquoi pas"? Recordo que os Americanos são especialistas no que diz respeito a Internacionalização dos seus ideais, sempre o conseguiram através dos filmes e das séries. Em tudo o que vemos que seja feito nos Estados Unidos, é preciso sempre recordar que estamos perante um "olhar Americanizado" sobre o assunto. Já repararam que em quase tudo o que é filme Americano, aparece sempre uma bandeira nacional?
Ponho-vos a prova... Tentam sintetizar eventos históricos, e de uma forma global o quê que aparece? Por exemplo, segunda guerra mundial. O que vos vem a mente? Imagens, personagens, sons e vídeos (hum... estranho para quem nunca la esteve...), mas se pensarmos melhor, todos temos aqueles momentos gravados em memória de tropas a entrar na Normandia, Snipers nos telhados das casas, tanques a destruir paredes (hum... isso não recorda alguns filmes recentes como por exemplo Saving Private Ryan?). Agora, vê-se uma menina vestida de vermelho num ambiente preto e branco, numa rua suja, pavimentada. Sons de metralhadores e passos de tropas Germânicas... Oups, outro filme... E isto acontece para tudo. Filmes como Troy, Joan of Arc, Gladiator, Schindler’s List, 300 etc... Todos eles representam uma visão americanizada da realidade. Desde quando Jesus falava inglês? Nem os portugueses tinham o Santa Maria como projecto, quanto mais na água :P Ok, ok dirão alguns, "querias por o Mel Gibson a falar em hebraico?" Why not? Se é para ser um retrato fiel da história, porque não usar legendas? Daria um sentimento mais real ao filme... Penso eu :P

A falta de documentação e conhecimento histórico conduz a nossa mente em associar eventos históricos aos documentários e filmes produzidos em Hollywood. E como sempre me disseram, o que estás a ler é a obra de uma pessoa que a moldou segundo a uma construção semiológica. Adivinham! Para os filmes é a mesma treta! Every single movie, is a Big Construction of what the producers decided to put on the box (oh bolas, estou a ficar contaminado... :P)
Enfim, debate mais debates, isso não interessa, só mesmo é importante salientar que às produções Americanas criam um herói segundo as leis socais e principalmente económicas. E o nosso amigo Jack Bauer é um deles.

Um belo herói, numa bela série produzida de forma mecânica ao longo de 24 episódios que mantêm o espectador atento ao longo dos seus 40 minutos, desejando por mais e mais até ao último episódio....


By the way, já tenho o meu site 95% pronto, já tenho todos as páginas em funcionamento e toda o backend pronto para funcionar. Só me falta programar a parte da visualização da galeria de fotografias. Espero brevemente passar ao Ruby On Rails :)

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 28/12/07 06:01

A Administração deste website encontra-se neste momento refém da quarta temporada de 24. Retomaremos o bom funcionamento deste último no fim do 6º DVD.



Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 26/12/07 21:45

http://deusesdaseiva.blogspot.com/

 Alguns deverão reconhece-la pelo nome, "EuMesma" uma amiga de longa data, uma companheira de percurso e um modelo. Não no sentido modelo Gucci, Armani e Calvin Klein, mas sim modelo como uma grande irmã. Iniciada há uns meses neste site, o crescimento da EuMesma tem sido remarcável.
Hoje quando falo do trabalho dela é com muito cuidado e humildade, é uma obra deliciosa, que combina (e eventualmente culmina) com desenhos feitos a mão (feitos pela EuMesma), digitalizados e inseridos no site. O site da EuMesma, assume-se como um Blog, alojado na Blogspot é um lugar que merece a sua leitura, seja ela esporádica ou intemporal. Um local no qual nos podemos perder em qualquer entrada.
Recentemente, escreveu o seguinte texto que me motivou na escrita deste meu texto. Despertou em mim tudo o que há de mais verdade na busca da escrita como solução.

Na escrita como na vida há que usar a cabeça e o coração. A cabeça para estruturar a ordem. O coração para o conteúdo, os sentimentos e as sensações. tenho dificuldade em exprimir os meus sentimentos, medo em os mostrar. A escrita liberta-me. Ela não me julga, nem analisa. Cada um cria e sente da sua forma.

 http://deusesdaseiva.blogspot.com/2007/12/c-c.html

Convido toda a gente que gosta de ler em dar um passeio ao lugar dos Deuses da Seiva. Um lugar não só mágico como uma floresta encantada, como um sítio onde poderão encontrar uma belíssima alma...

Blog da EuMesma: http://deusesdaseiva.blogspot.com/

Listening to: Lado B nº 157 (best off 2007)

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 21/12/07 14:44

Simplesmente 4 letrinhas: VOIP, ou seja Voice Over IP.
Basicamente, traduzindo para "Camonês" dá algo como  "voz sobre IP". Mas o quê que isto quer dizer ao certo? Como é que se mete uma voz sobre um IP? Aí teríamos que entrar em detalhes protocolares onde teria que falar em SIP e SAP2, mas talvez deixe isso para outro dia... O que é importante saber é que é possível através de uma rede IP (a Internet é uma rede sobre IP, alias, já é a versão 4, e em vias de ser adoptado a versão 6, também posso deixar isso para outro dia) colocar um protocolo qualquer que nos permita falar e ter conversas directamente pela rede. Ou seja, bye bye rede telefónica tradicional! Com uma ligação a Internet e dois telefones VOIP é possível ter conversas de qualquer lado do mundo de forma totalmente gratuitas, tudo passando pela Internet! Fantástico não é?
A pergunta iminente é: "Mas porquê que isto ainda não está em todas as casas?".Bem, nem tudo é cor de rosas neste mundo. Na teoria tem com sabor e cheiro a rosas, mas na prática tem outro sabor... Para que isto seja possível, temos que ter um número (pois... sem isso impossível ser contactado), e para termos um número é preciso estarmos todos numa base de dados de números, logo serviço centralizado. Mas como é Internet também há outras formas, mas não vou expandir ainda mais o assunto.
Ou seja, a guerra aos utilizadores de serviços VOIP incrementa diariamente e para isso existe uma arma poderosa: o preço. Com VOIP, é possível fazer chamadas VOIP -> VOIP, ou VOIP -> Telefone Fixo ou bem VOIP -> Telefone móvel a preços bem mais interessantes do que o serviço tradicional. E neste mercado existe grandes fornecedores de acesso: o sapinho, a netcabo, clix e afins. Mas também existem empresas dedicadas a isso: Netcall (empresa portuguesa, clap clap clap), e claro o monstro do VOIP no mundo, o Sr. Skype!
O Skype, simplesmente permite a existência de telefones físicos terem acesso a rede Skype (aquela rede com números de telefone próprios) como também permite a existência dos chamados softphone efectuarem chamadas. Um Softphone, é um telefone virtual no computador. Ou seja, consigo com o softphone fazer chamadas para os números skype gratuitamente, e também fazer chamadas para redes fixas (mediante pagamento claro). Tal como o MSN é para as mensagens instantâneas, o Skype é para as chamadas de voz sobre IP entre utilizadores Skype.
Mas o melhor do Skype, não é só o serviço, mas como também o facto de estar disponível para todos os sistemas operativos. Diga-se de passagem, que no meu caso bastou instalar o pacote preparado para Ubuntu, instalei e ficou a funcionar. É de uma simplicidade extrema :)
Por fim, fica o resultado da minha instalação, um login para skype, um softphone em Linux, um meio para fazer chamadas para o Porto (e não só) a Borlix :)
O próximo passo é a compra um telefone wifi Skype, ligar ao router wireless e ter um telefone de verdade em casa quase tutti de borla :)

Mais infos em: http://www.skype.pt


Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 21/12/07 04:42

Recordo-me em pequeno, deveria ter uns 8/10 anos, quando nesta altura do natal, estava a olhar para o céu escuro da noite, o meu olhar dirigido às estrelas e o meu pensamento focado no pai natal (pois ... agora riem-se à vontade),  pensava que mais uma vez iria-me trazer roupas, coisas completamente diferente do que queria, reflectia sobre a carta que lhe tinha escrito com a minha mãe e claro, o famoso telefonema que lhe tinha feito. E sobre qual era veracidade de tudo isto, o porquê dos meus colegas la na escola tinham o que pediam e eu não... Apesar de não ter a base dos "Mask", Lazer Tag , ou o He-man tinha sempre algo para compensar. O mais incrível, é que nunca fiquei chateado com o pai natal, porque sabia que fazia sempre do seu melhor, e que talvez para o ano, teria o que pedia... Hoje, dou graças aos meus pais. Nem sempre tive o quis, mas sempre tive "un petit quelque chose". E é isso que é importante, o facto de nos sentir envolvidos com algo, nem que seja com o Natal. O sentir-nos envolvidos faz-nos feliz. Felizmente para nós (desculpem a redundância), o nosso envolvimento com a vida foi evoluindo e foi das melhor lições que tive: "saber dar valor ao que temos", "saber jogar com o baralho que temos" e outras expressões do mesmo estilo.

Ao longo da nossa vida, sinto que estamos envolvido com tudo e todos, crescemos com esse envolvimento à medida que o tempo passa e progressivamente vamos desfazendo-nos desta ligação. Qualquer criação é fruto de um envolvimento, seja ele de que natureza for, que é quebrado com o tempo ou com a morte...

Recordo-me em pequeno, deveria ter uns 8/10 anos, quando nesta altura do natal, estava a olhar para o céu escuro da noite, o meu olhar dirigido às estrelas e o meu pensamento focado na minha futura mulher (pois... agora é a minha vez de rir :P). De facto tinha pensamentos bastante estranhos em pequeno... No entanto, esta reincidência não tem por objectivo ser caricata ou humorista, mas sim retrata a verdade da minha condição mental naquela noite.
Voltando ao assunto, pensava naquela noite, em que lugar do mundo poderia estar a minha futura mulher a passar o natal (até me recordo relativizar o seu nascimento) a pessoa com a qual irei casar (isto já parece uma música do Toy), ter muitos filhos, uma casa e todas as opções cumulativas resultantes deste envolvimento... Hoje felizmente já não penso nisso, no entanto penso no(s) porquê(s) do rompimento destes envolvimentos. E penso....

Tal como referir à pouco, acabamos sempre por nos desfazer do que temos, nem que seja a morte a terminar algo, ou algo a terminar com a morte, ou não? Os meus dois pares de avós festejaram as bodas de ouro (50 anos...) Será que no amor, o envolvimento pode ser eterno? Será um amor eterno? Será que após a morte continuemos ligados à outra pessoa? Se calhar... Será que se duas metades da mesma cor e tamanho se juntarem conseguem fundir-se? Desta dúvida, nasce uma certeza: "Não vale a pena tentar manter duas metades de cores e tamanhos diferentes ".

O envolvimento amoroso, comporta-se idilicamente em relação às minhas prendas de natal de quando era menino. No entanto, tem um padrão muito semelhante no sentido que acabamos por nunca ter com aquilo que sonhamos. E se calhar, é essa a chave para continuar em ter esperança e saber, talvez no futuro poder dar valor ao que temos... E como se trata de envolvimento amoroso, pode ser que, com sorte, tal como os meus avós, possa ser uma ligação duradoura com mais de 50 anos e perdurarem até a morte.... E bem além desta última...?






Crédito fotogŕafico:  The Mosh Pit Model's @
Flickr

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 19/12/07 04:35

A mágia do opensource
Utilizador do Linux desde de 1998 com uma redhat 5.2, confesso que nunca fui tão apreciador do Pinguim. Inicialmente demasiada complexa para se poder fazer bom uso num ambiente Desktop, as várias distribuições nunca realmente me encheram a medida tendo em vista a alteração do Windows 98, 2000 até ao windows XP.
No entanto, sempre tive um servidor Linux em casa, fosse ele redhat, centOS, ipcop ou mesmo fedora.
Há meses atrás, referia aqui no meu lugarzinho o lançamento do Windows Vista, com novas funcionalidades e muita treta bla bla bla... A verdade é que apesar do grande volume de vendas (uma leitura por aqui se impõe), o Vista permanece um fracasso na comunidade online (não vou entrar nos detalhes). E com este grande Vista, ainda tentei o grande passo com uma versão demo (cuf cuf...) Infelizmente o meu portatil já com 4 anitos, não tem “potência” para o monstro do Vista. Foi então que o windows XP respirou de alivio. No entanto, como já vinha com algum tempo com o Ubuntu Instalado, progressivamente, mudei tudo para o Ubuntu. Por exemplo, este fim de semana, decidi formatar completamente o meu computador, com apenas a versão Windows XP home (cd de instalação do ASUS M6N) com uma partição de 5GB (hehehe, apenas para poder utilizar algum software exclusivo) e outra de 10 Gb para o Backtrack 2 (a espera da v.3 final) e o resto para o Ubuntu 7.10. Concretizando o meu desejo de há muitos anos: migrar totalmente para o Linux.
Falar do Linux, é como falar de Politica, na teoria iniciamos num ramo e nunca mais terminamos. Na prática, com os anos, este sistema tornou-se realmente muito prático, rápido, jeitoso e sexy.
Realiza todas as tarefas do dia a dia sem reclamar, sem reboots, sem nada... No entanto, confesso que ainda precisa de alguns conhecimentos técnicos para conseguir manipulá-lo e explorá-lo a relativamente bem. Paradoxalmente, para um uso básico é um sistema fácil de usar. Já "uso" o meu primo e o meu irmão como cobaias há cerca de 10 meses com uma Ubuntu instalada na sala e até hoje nunca se queixaram (se calhar apenas no que diz respeito a webcam a funcionar com o  Gaim). Ambos são totalmente informáticos amadores, onde o seu uso pode resumir-se ao Google, social networks, e-mail e pouco mais. E a verdade é que funciona! Ninguém me pediu para meter o Windows novamente. Total Victory, sem ajuda minha (ou qualquer tipo de pressão), ambos foram seduzidos pelo Pinguim!
O Linux é uma realidade real no mundo dos Desktops, uma verdadeira alternativa gratuita, viável e acima de tudo segura. Comparativamente, equaciono o Macintosh (sistema operativo claro) com o Linux. Pelo seu desempenho, tipo de uso, limitações (sim... recordo que existem imensas aplicações especificas que correm apenas em Windows apesar de existir uma alternativa em opensource).
Vamos supor um portatil LG com Ubuntu Linux instalado (compiz incluíndo) em comparação com um novo Macintosh com o Leopard instalado. Na teoria temos duas coisas totalmente diferentes, mas na prática temos um computador elegante, estiloso, com um sistema operativo funcional, rápido, igualmente elegante. Ambos apresentam as mesmas desigualdades perante o seu concorrente o Sr. Windows (jogos, aplicações especificas, drivers etc..), no entanto ao contrário do Mac ou Windows, podemos descarregar o Ubuntu gratuitamente e instala-lo sem problemas em single ou dualboot, ou mesmo corre-lo sem instalar (LiveCD).
É seriamente uma boa alternativa, que já uso totalmente e exclusivamente há cerca de um ano, a qual aconselho vivamente a todos aqueles que estão neste momento a pensar reinstalar o seu Windows XP ou Vista. É importante salientar que “out-of-the-box”, o Ubuntu Linux consegue ler todos os ficheiros standards do Windows (.doc, .txt, .xls, .pdf) e com um ou dois “apt-get install”, conseguimos ouvir e ver todos os formatos multimédia (divx, xvid, wmv, wma, mp3 etc..).
Caso tenham um computador mais antigo que queiram oferecer aos país ou amigo, um computador portátil (pent. III 800 por exemplo) onde queiram ver algo diferente do Windows, mas tão funcional e user-friendly como o Macintosh, e que tal tentar deixar-vos levar pela magia do Linux?



(Ambiente geral)


(Ambientes de trabalho virtuais rotativos em 3D com Compiz)


Há coisas fantásticas não há ? :P

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 19/12/07 03:19


Hoje fizeram descobrir esta maravilha :)
Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 19/12/07 00:03

Sereno e sem preconceitos, assim me mantenho hoje.
Após fracassos e conquistas, hoje, penso no meu Ser, no que fiz e no que vou fazer. O novo ano que se aproxima levanta perguntas e dúvidas. Erguendo uma pedra e marcando os meus objectivos pretendo ser e fazer melhor.
Depois da minha grande perca há cerca de um ano, o meu site tem sido um pouco desleixado, não só porque não podia devido a falta de tempo, mas também pela falta de criação. Sem forças para criar, não me sentia o mesmo. Hoje realizo que consegui esquecer parcialmente o que me desanimava. Foi um percurso lento e doloroso que jamais esquecerei e farei tudo para que não volte a acontecer.
Recuperando o meu espírito e reconquistando a minha alma, surjo, novamente com uma série de ideias e projectos. Encontro-me novamente na minha pele, no meu papel, desejando não só escrever para os outros, mas como também produzir. Alguns dos meus projectos fora deste site, levaram-me a dedicar mais tempo a família e amigos. Sinto, que sem eles não teria sido nada e não serei nada. Vestindo novamente a minha pele de guerreiro, tenho andando a escrever não só textos neste site, mas como literatura informática em PHP para melhorar o chamado “projecto deficiente”. Por isso, brevemente irei lançar uma nova versão deste site, com novas funcionalidades e principalmente actualizar a minha galeria de fotografias, recordo que não foi actualizada há mais de um ano!
Espero poder entregar esta versão como prenda de natal a todos aqueles que me tornaram este espaço o que é hoje.

O vosso hospedo virtual.
Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 18/12/07 22:01

Ao contrário de muitos lugares, há algo que por vezes faço, mas penso duas ou três vezes que é Dar notícias. As notícias são para os blogs e sites de notícias, não são chamadas aqui. No entanto, quando algo que ao meu ver tem realmente um grande interesse, gosto de partilhar esta informação.
E hoje caros amigos é o dia! Há dois dias (quer dizer 3, já é dia 17) saíu a versão Beta do Backtrack 3. Ao bom estilo Linux, trata-se apenas da melhor distribuição a nível de segurança informática.
O projecto Backtrack simplesmente nasceu da fusão de dois outros projectos: Auditor e WHAX (ainda cheguei a instalar o auditor, mas foi mesmo em fim de vida, visto pouco tempo depois nascer a primeira versão do Backtrack), ambos dois projectos de distribuições Linux baseadas na segurança e penetração de sistemas.
Mas o que quer dizer isso baseado na segurança? O Linux afinal já não é seguro? A resposta é clara e simples: é. No entanto, existem várias distribuições, como por exemplo Ubuntu, Fedora, Mandrake e afins cujo objectivo é um público mais geral, são as chamadas distribuições "Desktop". No caso do Backtrack, também temos um lindo Desktop em KDE com tudo aquilo que temos direito, mais uma panóplia de aplicações já pre-instaladas todas com a segurança informática em mente. Não sendo só por si uma excelente distribuição para o dia à dia, a Backtrack é simplesmente a mina de ouro para qualquer analista ou security consultor que se preze.
Já agora, quais são as novidades da Backtrack 3?
- Duas versões: CD (700Mb) e DVD/USB (1GB) ambas com opção Live CD.
- Resoluções de diversos problemas a nível das novas arquitecturas nos portáteis e placas de rede Wifi.
- Melhoria a nível gráfico com a importação do projecto Compiz (aqueles ambientes 3D todos eye-candy).
- Actualizações das bases de dados de vários Exploits
- Melhorias gerais.

Deixo-vos finalmente uma pequena lista das tais aplicações já instaladas no Backtrack 3 -> aqui

É importante referir, que o projecto Backtrack não só faculta uma grande série de ferramentas, como também permite através do forum às pessoas evoluirem com diversos tutoriais sobre penetração em diversas áreas (wifi principalmente).

Download das versões beta:

Para quem está interessado no assunto, podem consultar este site, onde se deram ao trabalho de testar e listas às 10 melhores distribuições Linux  de Segurança (Claro, a backtrack está em primeiro :-P )
 

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 17/12/07 03:40

  ÚLTIMO MÊS: Agosto 2011

  Sobre.Pessoas.pt (21/08/11)
  Pensamento.dia.em.pleno.Agosto.pt (18/08/11)
  E foi assim que... (18/08/11)
  Julho.em.Imagens.2011 (18/08/11)

  TEXTOS EM ALTA!

  iPhone5 - my predictions.com (07/03/11)
  parvo.que.sou.pt (22/02/11)
  2G,3G,4G e agora 5G! (08/02/11)
  Novo.Projecto:Pedra-alta.com (01/02/11)
  website.updates-status-v1.pt (30/01/11)



FOTOGRAFIA ALEATÓRIA: Desespero

Desespero

Ruben... Quem sou? Nascido em Novembro de 1980, Sagitáriano puro e duro com ascendente Aquário. Sou canhoto, adoro arte, computadores, fotografia, redes, programação, design, música. Odeio futebol, bacalhau e injustiça.

Neste momento sou um Jovem de 30 anos, curioso pela vida, curioso por tudo o que mexe, tudo que respira, que faça ruídos. Encanto-me facilmente com uma gota de água a bater no vidro mas não fico impressionado com um Ferrari. Gosto das coisas simples da vida, um olhar, um sorriso, um simples gesto. Adoro amar, como gosto de ser amado. Não troco o meu leitor DVD por uma PlayStation, no entanto trocaria um filme por uma bela fotografia.

Não sou complexo, apenas perplexo... tudo depende do ponto de vista.

[...] Farto de escrever... | pausa II

~~~


No meio de tudo isto, tenho este lugar cibernético. Um recanto pontualmente actualizado, apontado como um blog, mantenho a minha ideia que antes de ter esta pretensão, considero que é antes de mais nada um simples sítio web onde escrevo, descrevo, apresento, coloco perguntas, dúvidas e afirmações. Com os textos, coabitem vários espaços representativos do meu Espaço.

Talvez seja o lugar mais sensato para me conhecer... Ou pelo menos, iniciar-se nesta longa viagem que é o meu Ser...
[...] Farto de escrever..| stop .

Correio.electrónico:
mail AT ruben-alves PONTO com

Telefone:
919.181.***

A minha Página no Twitter.


creative commons