class main AboutMe { exec(); }
E fez-se luz. Pelo menos, foi a sensação que tive hoje depois de tomar conhecimento da manifestação organizada pelo Alexandre de Sousa Carvalho via o site  http://geracaoenrascada.wordpress.com.
Os Deolinda, na sua música Parva que sou, deu a volta a Portugal, entrou nos youtubes, sites, foruns e blogs e rasgou as ideias recebidas. Parvo que somos. Sem dúvida... Eu próprio senti-me inspirado, e avanço desde já com a notícia de um novo projecto que brevemente irei partilhar.
Regressando ao assunto todos os que nasceram após a década de 80 conseguem estar de acordo, é verdade que vida está complicada, de certa forma, mais complicada para nós dos que para os nossos pais. Milhares de exemplos de jovens sem emprego, jovens 20/30 anos a trabalharem a recibos verdes, jovens presos aos trabalhos porque nem sequer conseguirem pouparem 50 euros ao fim do mês, jovens sem capacidade para crescerem ou fazerem a vidinha deles, terem filhos... Pior ainda, sem capacidade por fazer greve, sim porque "perder" um dia de trabalho vai impactar em muito o rendimento no fim do mês...
Acho que o maior acto de luxo hoje em dia para um jovem é simplesmente ter um filho. Mesmo com 30 anos, continua a ser algo de pouco provável. Já mal sobra para nós quanto mais para os outros. O mundo em Portugal definitivamente pertence aos outros, pertence não a quem possa ter mérito no que faz, mas sim aos que conhecem a pessoa cerca.
A geração Rasca, a tal que ouvia GNR, Quinta do Bill e Mamonas assassinas, que eram vistos e classificados como "rascos", Geração rasca e o termo ficou. Ficou mas não identifica, uma geração que quer trabalhar, procura trabalhar, tenta melhorar o país, revolta-se (pouco) contra a injustiça.
Tal como a Pólo Norte classifica, sinto sim que somos uma geração de desenrasca, uma geração que não consegue evoluir por mais que tente e porque mais que luta. Ainda hoje vamos para estrangeiro para crescermos, ainda hoje temos de fazer 30 por uma linha para conseguirmos fazer alguma coisa ao fim do mês, ainda hoje pensamos duas vezes antes de irmos ao cinema ou simplesmente sair... Merda! Cada vez mais abre-se uma diferença entre as classe les riches sont de plus en plus riches et les pauvres sont de plus en plus pauvres já cantavam os Raggasonic em 1995. Porquê que tem de ser assim?

Sem dúvida isto tem de mudar, sem dúvida que estamos fartos por receberem 3 vezes menos do que o resto da Europa, fartos que sejam os mesmos a receberem montantes pornográficos (gostei dessa!) em prémios, fartos da pequena corrupção de merda, fartos da injustiça das classes, fartos da ausência da meritrocracia, fartos porque as empresas também tem a corda ao pescoço, fartos dos pobres serem pobres.
Nos queremos trabalhar, não temos a ilusão que tudo apareça feito como por magia, apenas queremos poder viver...

Somos jovens sim, mas já temos 30 anos! Não acho normal tratarem-nos como se tivéssemos 16, usarem-nos com estágios, bolsas, recibos verdes, ajudas de custos, rendimento mínimo anos a fios... Não, também digo basta, também digo Merda com todas as letras e todos os dentes.

Basta pouco para levantar as orelhas... Fico feliz que seja só uma simples música...  Só espero também que seja a primeira de muitas...

3 comentários | Publicado por Ruben Alves @ 22/02/11 19:26

Cláudia@ 2011-02-23 (9:35:10)
(Isto de uma pessoa ter que fazer contas para comentar o teu blog... é muito à frente... :) )

Desde que me lembro das manifestações das provas globais, que somos chamados de geração rasca.
O que é certo é que estamos a acomodados a viver com pouco. Era quase impossível há 20 anos atrás uma pessoa com 30 anos não estar casada nem ter um filho.

Eu tenho esperança que isto mude... Não sei quando, mas sei que vai mudar... E para melhor... Porque se for para pior é preferível ficarmos assim.

Fernando Reis@ 2011-02-23 (14:27:02)
Se os problemas se resolvessem com a facilidade com que se fazem discursos demagógicos, o mundo seria maravilhoso. Mais difícil é perceber porque razão as coisas são como são e, sobretudo, fazer cada um aceitar a sua quota parte de responsabilidade naquilo que é a sua vida. Mas a responsabilidade individual nunca foi um bom mote para manifestações, pois não? Bom, bom é gritar "slogans" acéfalos só para dizer que se está "em luta". Como dizia um qualquer palerma num comentário na internet "a culpa de os jovens tirarem cursos inúteis é do Governo que não os fecha" - brilhante!

José Xavier@ 2011-02-24 (23:41:58)
Ultimamente tenho deixado de ler blogs como quem muda de cuecas e parece que agora é este! É muito bonito reclamar e fazer textos enormes, mas isto não vai em nada mudar a situação do pais! Porque como já disseram antes, o governo pode ter culpa de muita coisa, mas se as pessoas não pensam por elas...
Escrever um comentário ao texto: "parvo.que.sou.pt"
Nome*:
E-mail*:
Página web
(não obrigatório):
"Quanto dá dez mais Catorze"
(Resposta: 20,22 ou 24?)*:
Mensagem*:


  ÚLTIMO MÊS: Agosto 2011

  Sobre.Pessoas.pt (21/08/11)
  Pensamento.dia.em.pleno.Agosto.pt (18/08/11)
  E foi assim que... (18/08/11)
  Julho.em.Imagens.2011 (18/08/11)

  TEXTOS EM ALTA!

  iPhone5 - my predictions.com (07/03/11)
  parvo.que.sou.pt (22/02/11)
  2G,3G,4G e agora 5G! (08/02/11)
  Novo.Projecto:Pedra-alta.com (01/02/11)
  website.updates-status-v1.pt (30/01/11)



FOTOGRAFIA ALEATÓRIA: Não precisas de ter asas para voar...

Não precisas de ter asas para voar...

Ruben... Quem sou? Nascido em Novembro de 1980, Sagitáriano puro e duro com ascendente Aquário. Sou canhoto, adoro arte, computadores, fotografia, redes, programação, design, música. Odeio futebol, bacalhau e injustiça.

Neste momento sou um Jovem de 30 anos, curioso pela vida, curioso por tudo o que mexe, tudo que respira, que faça ruídos. Encanto-me facilmente com uma gota de água a bater no vidro mas não fico impressionado com um Ferrari. Gosto das coisas simples da vida, um olhar, um sorriso, um simples gesto. Adoro amar, como gosto de ser amado. Não troco o meu leitor DVD por uma PlayStation, no entanto trocaria um filme por uma bela fotografia.

Não sou complexo, apenas perplexo... tudo depende do ponto de vista.

[...] Farto de escrever... | pausa II

~~~


No meio de tudo isto, tenho este lugar cibernético. Um recanto pontualmente actualizado, apontado como um blog, mantenho a minha ideia que antes de ter esta pretensão, considero que é antes de mais nada um simples sítio web onde escrevo, descrevo, apresento, coloco perguntas, dúvidas e afirmações. Com os textos, coabitem vários espaços representativos do meu Espaço.

Talvez seja o lugar mais sensato para me conhecer... Ou pelo menos, iniciar-se nesta longa viagem que é o meu Ser...
[...] Farto de escrever..| stop .

Correio.electrónico:
mail AT ruben-alves PONTO com

Telefone:
919.181.***

A minha Página no Twitter.


creative commons