class main AboutMe { exec(); }
Creio que nunca revelei este facto ao público. Não por ser estranho ou curioso, alguns até poderiam chamar esta característica uma espécie de deficiência (e de certa forma, é algo de anormal – porque é um desvio à norma). Mas pronto, é desta, confesso: Sou canhoto.
Tal como todas as boas minorias que se respeitam, temos o nosso dia. E obviamente que esse dia é hoje! Depois de 28 anos a acreditar que éramos excluídos da sociedade, hoje, finalmente sinto-me parte integrante dela. YEAH! Finalmente, tal como os destros. Sinto que tenho a força para pegar numa tesoura, caneta ou uma faca de peixe sem vergonha por ser canhoto! Obrigado dia do Canhoto. Sem ti, não seria nada! E querem mais? Todos os anos, dia 13 de Agosto a história repete-se. Isso é, para o que mundo não se esqueça de nós! Wow!

Nisso, pergunto-me, será que há assim tanta gente que não tem nada para fazer para decretar um dia para os canhotos? Organizar eventos e falar sobre os tadinhos dos canhotos que são excluídos da sociedade por não haver “objectos” adaptados à deficiência aqui referida?
Sou canhoto, é verdade que há alguma dificuldade para alguns objectos, mas é tudo uma questão de hábito. Depois vai tudo na mesma. Se não der à primeira vai à segunda. Gostava no entanto, de relembrar aos meus leitores destros, alguns dos objectos do dia a dia com os quais, tivemos ou ainda temos complicações:

  1. Canetas: ou são completamente simétricas, ou é um problema. Aquelas todas ergonómicas são um pincel do inferno.

  2. Relógios: Pois é, escrever com o relógio ao pulso (geralmente usa-se do lado esquerdo) pode não só ser incomodativo, como magoar no caso de usar grandes ceboleiras com os botões dos ajustes a raspar no pulso.

  3. Cartas: nada de mais horrível do que um baralho de cartas com os números apenas impressos do lado direito.

  4. Conchas com bico: daquelas da sopa, aquelas muito práticas que não deixem nenhuma pinga cair encima da mesa. Pois, são estas mesmas que estou a falar. Tentem servir uma sopa com a mão esquerda. É uma aventura!

  5. Descascadores manuais: de cenoura, batatas, pepino, maça... Simplesmente inutilizáveis!

  6. Tesouras ou facas não simétricas: nem comento...

  7. Mesas das salas de aulas: daquelas que dão à volta por baixo do braço. Daquelas que há em todas as escolas secundárias, auto escolas, faculdades etc...  São simplesmente um convite para deixar a escola.

  8. Rato de computador: o meu pesadelo até existir o super Logitech MX 610. Porque até esta maravilha só podia ser um rato totalmente simétrico, porque os todos xpto ergonómicos eram para esquecer.

  9. Máquinas fotográficas: porquê que o raio do botão para tirar a fotografia está SEMPRE do lado direito?

  10. Automóveis: para terminar, só mesmo para assustar o pessoal. Já imaginaram a dificuldade que é para um canhoto aprender a passar mudanças com a mão direita ou então aprender a travar com o pé direito?
Estes pequenos exemplos, são obviamente detalhes para quem tiver verdadeiros problemas físicos ou motores. Mas fica sempre bem na fita falar um pouco sobre isso. Principalmente, porque mesmo se hoje tudo isso já é algo de comum, acabaram por ser um desafio numa determinada altura da vida.

Agora, por falar em canhotos, é estranho como ainda existe tantas coisas desconhecidas. Como por exemplo a sua origem, porquê que existe apenas 5 à 15 % de canhotos no mundo? Que tipo de processos são envolvidos para definir o lado forte de cada um de nós? Será genético... É que há uma lista de curiosidades que não posso deixar escapar:
  • Há 6 rapazes canhotos para 4 raparigas,
  • 25% dos astronautas são canhotos,
  • Menor resistência ao álcool (para provar.. Mas por acaso não sou bom exemplo, fico logo todo torcido),
  • Há uma boa proporção de deficientes mentais canhotos, paralelamente, a média do QI dos canhotos tende para números bem acima da média,
  • Relativamente ao ponto anterior, também há indícios que apontam para uma grande tendência para terem um maior potencial artístico (pintura, desenho, música...),
  • Nota Geek: 4 dos 5 designers originais do Macintosh eram canhotos.
Para terminar em alto com este assunto, gostaria a todos que dessem os parabéns aos canhotos (amigos, familiares, conhecidos). Pois, porque no meio disto tudo, não é nada fácil para nós (snif snif)  aturar pessoas que mal vêem um canhoto pegar numa caneta, faca, rato ou outra coisa mandarem logo o comentário: “mas, mas tu és canhoto?” com aquele tom do gajo que diz “Aie, tadinho, aquele rapaz só tem uma perna, 6 braços e 3 olhos".

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 13/08/09 18:21
Escrever um comentário ao texto: "Dia.do.Canhoto.pt"
Nome*:
E-mail*:
Página web
(não obrigatório):
"Quanto dá dez mais Catorze"
(Resposta: 20,22 ou 24?)*:
Mensagem*:


  ÚLTIMO MÊS: Agosto 2011

  Sobre.Pessoas.pt (21/08/11)
  Pensamento.dia.em.pleno.Agosto.pt (18/08/11)
  E foi assim que... (18/08/11)
  Julho.em.Imagens.2011 (18/08/11)

  TEXTOS EM ALTA!

  iPhone5 - my predictions.com (07/03/11)
  parvo.que.sou.pt (22/02/11)
  2G,3G,4G e agora 5G! (08/02/11)
  Novo.Projecto:Pedra-alta.com (01/02/11)
  website.updates-status-v1.pt (30/01/11)



FOTOGRAFIA ALEATÓRIA: La Portilla

La Portilla

Ruben... Quem sou? Nascido em Novembro de 1980, Sagitáriano puro e duro com ascendente Aquário. Sou canhoto, adoro arte, computadores, fotografia, redes, programação, design, música. Odeio futebol, bacalhau e injustiça.

Neste momento sou um Jovem de 30 anos, curioso pela vida, curioso por tudo o que mexe, tudo que respira, que faça ruídos. Encanto-me facilmente com uma gota de água a bater no vidro mas não fico impressionado com um Ferrari. Gosto das coisas simples da vida, um olhar, um sorriso, um simples gesto. Adoro amar, como gosto de ser amado. Não troco o meu leitor DVD por uma PlayStation, no entanto trocaria um filme por uma bela fotografia.

Não sou complexo, apenas perplexo... tudo depende do ponto de vista.

[...] Farto de escrever... | pausa II

~~~


No meio de tudo isto, tenho este lugar cibernético. Um recanto pontualmente actualizado, apontado como um blog, mantenho a minha ideia que antes de ter esta pretensão, considero que é antes de mais nada um simples sítio web onde escrevo, descrevo, apresento, coloco perguntas, dúvidas e afirmações. Com os textos, coabitem vários espaços representativos do meu Espaço.

Talvez seja o lugar mais sensato para me conhecer... Ou pelo menos, iniciar-se nesta longa viagem que é o meu Ser...
[...] Farto de escrever..| stop .

Correio.electrónico:
mail AT ruben-alves PONTO com

Telefone:
919.181.***

A minha Página no Twitter.


creative commons