class main AboutMe { exec(); }
pós cerca de um ano com promessas da Adobe, é finalmente lançado o Adobe Air para Linux. Digo finalmente, não porque a Adobe tenha algum carinho especial pelos amigos do Pinguim, mas sim porque finalmente estes senhores já podem dizer que tem um sistema multi plataforma que pode correr em todos os sistemas operativos. E porquê que isto é tão importante? Simplesmente, porque o objectivo do Adobe AIR é rivalizar com os senhores da SUN com o seu fantástico e pesadíssimo Java. Basicamente, a Adobe (os gajos do Photoshop) têm ideias destas desde que comprou a Macromedia. Pegaram na ideia do Java, fizeram um runtime deles chamado Air (Adobe Integrated Runtime) criaram aquilo de raíz de forma a poder ser rápido, eficiente e fácil de desenvolver aplicações webstyled.
Ontem a questão foi: "será assim tão fácil instalar o Adobe AIR no meu ubuntuzinho?"  Resposta em imagens/texto:

ruben@aioros:~$wget http://download.macromedia.com/pub/labs/air/linux/adobeair_linux_b1_091508.bin--21:06:21-- http://download.macromedia.com/pub/labs/air/linux/adobeair_linux_b1_091508.bin
=>`adobeair_linux_b1_091508.bin
A resolver download.macromedia.com... 88.221.11.191
A conectar download.macromedia.com|88.221.11.191|:80... conectado.
Pedido HTTP enviado, a aguardar resposta... 200 OK
Tamanho: 11,080,688 (11M) [application/x-macbinary]
100%[===========================================>] 11,080,688 2.08M/s ETA 00:00

21:06:26 (2.07 MB/s) - adobeair_linux_b1_091508.bin gravado [11080688/11080688]
ruben@aioros:~$ chmod +x adobeair_linux_b1_091508.bin
ruben@aioros:~$ sudo ./adobeair_linux_b1_091508.bin
[sudo] password for ruben:
ruben@aioros:~$

Muito fácil, primeiro com o wget vamos descarregar o ficheiro da net, depois deste passo basta tornar o ficheiro num executável com o chmod +x, e finalmente executar a aplicação com o sudo ./adobeair_linux_b1_091508.bin. Poderia ter feito isso com janelas e cliques, mas demorava o triplo do tempo e gastava mais largura de banda em imagens. Ao executar a aplicação, basta seguir a regra dos 3N (Next - Next - Next) . Uma vez instalado, o AIR vai directamente parar ao menu "Aplicações > Acessórios" com ícones todas limpinhas tal como manda a lei. Impecável!



Uma vez instalado, podemos deliciar-nos com aplicações já todas feitinhas por sinal gratuitas disponíveis no site da Adobe (Adobe AIR Marketplace). O processo de instalação destes programas compactados no formato " .air" é todo feito através do Adobe Air Application Installer.
Neste caso, a aplicação escolhida para testar o plataforma é a Twhirl. Um cliente Twitter feito em Air (nada de melhor para substituir o pálido gTwitter). Para isso um simples duplo clique basta para iniciar o instalador.


Et voila um twit' fresquinho!

Há uns anos, recordo-me perfeitamente da revolução que a Adobe nos prometia com o Atmosphere e mundos tridimensionais tipo "Second Life". Apesar de ter durado alguns anos, este projecto acabou no caixote do lixo. Uma ideia com sucesso, mas lançada demasiado cedo. O Adobe AIR pretende igualmente revolucionar a forma como lidamos com os sítios web. Permite uma interligação directa entre a empresa e a aplicação em AIR que o cliente instala em casa. No entanto, não vejo de muito bom olho este tipo de instalações. É muito mais prático ver um sítio web do que ter que instalar uma aplicação. Apesar deste conceito um pouco peregrino, a Adobe pretende inovar com aplicações Desktop (tal como o Java), com um aspecto muito mais Web e claro mais rápido. Tecnologicamente, programar aplicações em AIR é uma mistura de código tipo Tags (Coldfusion) misturado com a facilidade do Lingo com montes de XML ao barulho.
Espero que a Adobe tenha sucesso, porque até gostei do que vi e sinceramente já estou farto da lentidão do Java em aplicações Desktop, do seu consumo excessivo de memória e falta de escalabilidade (esta declaração vai cair como uma bomba nos amantes do Java... Dá direito a um bando de g33koides armados até aos dentes à porta de casa - Mas infelizmente é pura verdade...).

Mais informações, mais links:
- Adobe AIR Beta para Linux
- Adobe AIR Marketplace
- Adobe AIR Developer Center
- Página do AIR
- Download do Twhirl para Linux

Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 18/09/08 20:50
Escrever um comentário ao texto: "Adobe.Air.Linux"
Nome*:
E-mail*:
Página web
(não obrigatório):
"Quanto dá dez mais Catorze"
(Resposta: 20,22 ou 24?)*:
Mensagem*:


  ÚLTIMO MÊS: Agosto 2011

  Sobre.Pessoas.pt (21/08/11)
  Pensamento.dia.em.pleno.Agosto.pt (18/08/11)
  E foi assim que... (18/08/11)
  Julho.em.Imagens.2011 (18/08/11)

  TEXTOS EM ALTA!

  iPhone5 - my predictions.com (07/03/11)
  parvo.que.sou.pt (22/02/11)
  2G,3G,4G e agora 5G! (08/02/11)
  Novo.Projecto:Pedra-alta.com (01/02/11)
  website.updates-status-v1.pt (30/01/11)



FOTOGRAFIA ALEATÓRIA: Unleashed Memories

Unleashed Memories

Ruben... Quem sou? Nascido em Novembro de 1980, Sagitáriano puro e duro com ascendente Aquário. Sou canhoto, adoro arte, computadores, fotografia, redes, programação, design, música. Odeio futebol, bacalhau e injustiça.

Neste momento sou um Jovem de 30 anos, curioso pela vida, curioso por tudo o que mexe, tudo que respira, que faça ruídos. Encanto-me facilmente com uma gota de água a bater no vidro mas não fico impressionado com um Ferrari. Gosto das coisas simples da vida, um olhar, um sorriso, um simples gesto. Adoro amar, como gosto de ser amado. Não troco o meu leitor DVD por uma PlayStation, no entanto trocaria um filme por uma bela fotografia.

Não sou complexo, apenas perplexo... tudo depende do ponto de vista.

[...] Farto de escrever... | pausa II

~~~


No meio de tudo isto, tenho este lugar cibernético. Um recanto pontualmente actualizado, apontado como um blog, mantenho a minha ideia que antes de ter esta pretensão, considero que é antes de mais nada um simples sítio web onde escrevo, descrevo, apresento, coloco perguntas, dúvidas e afirmações. Com os textos, coabitem vários espaços representativos do meu Espaço.

Talvez seja o lugar mais sensato para me conhecer... Ou pelo menos, iniciar-se nesta longa viagem que é o meu Ser...
[...] Farto de escrever..| stop .

Correio.electrónico:
mail AT ruben-alves PONTO com

Telefone:
919.181.***

A minha Página no Twitter.


creative commons