class main AboutMe { exec(); }
Carta Aberta à Lisboagás

Lisboa, 17 de Julho 2008

Como principal prestadora de serviço de gás natural na grande Lisboa, a Lisboagás fornece a minha habitação desde Dezembro 2007.
Durante todos estes meses, nunca recebi uma única factura da Lisboagás. Só mesmo uma nota de crédito relativamente ao período no qual a casa não estava habitada no montante de 109,89 euros correspondente ao período Setembro 2007 até Novembro 2007.
No dia 16 de Julho de 2008, recebo na caixa de correio uma factura contemplando o período de 29 de Novembro 2007 a 25 de Junho 2008, no valor total de 658,84 euros com a data limite de pagamento em 17 de Julho 2008.
Consciente de nunca ter pago nada ao longo destes meses, calculei que me seria seria cobrado um montante considerável, embora não soubesse nem quando viria nem as razões deste atraso. E foi o que aconteceu. Na mesma noite, o apoio à clientes da Lisboagás informou-me que seria possível realizar um plano de pagamentos com a finalidade de poder liquidar a factura de forma mais confortável.
No dia seguinte a leitura da carta, dia 17 de Julho 2008, dirigi-me a loja do cidadão das Laranjeiras em Lisboa com o objectivo de esclarecer a situação. As 8h30 do mesmo dia fui atendido com toda a simpatia pelos colaboradores da empresa que tiveram o gesto comercial de realizar o dito plano de pagamentos ao longo de 7 prestações mensais. Foi liquidado neste mesmo dia o montante da primeira prestação.
No entanto o montante final difere em 71,54 euros a favor da Lisboagás, elevando o montante total a pagar em 730,41 euros. Fui então informado que o novo sistema informático incluía uma taxa de juros proporcional ao montante total. No meu entendimento, o documento revela-se confuso visto não existir qualquer menção sobre esta dita taxa, apesar de existir um campo relativo a este tipo de acréscimos no valor de 0 euro.
Fui igualmente informado que devido a separação da Lisboagás com a EDP, o sistema de facturação tinha sido alterado e não tinham sido enviado facturas neste espaço de tempo.
E é neste preciso ponto que apresento não só uma queixa formalizada à Deco, como um pedido de explicação à Lisboagás por entender injusto e inexplicável a razão de ser cobrado 71,54 euros de juros pelo simples facto de não possuir 658,84 euros disponíveis em 24 horas para liquidação total da factura. Não me considero responsável pelo atraso de envio das facturas, as quais não teriam causado nenhum transtorno caso tivessem sido enviadas num espaço de tempo comum e aceitável globalmente usado pelas grandes e pequenas empresas prestadoras e serviço. No entanto, sendo a Lisboagás a única prestadora de serviço na minha área,  sou obrigado a pagar e continuar a usar os seus serviços.
Desta forma, venho por este meio solicitar à Lisboagás que reconsidere a cobrança de juros no valor de 71,54 euros, de forma a normalizar às boas relações comerciais que nos unem.

Seguem os documentos originais (protegendo os dados pessoais)

  


Com os meus melhores cumprimentos,

Ruben Alves
Número de fornecimento – Contactar-me via e-mail “mail arroba ruben-alves.com
Sem comentário, seja o primeiro! | Publicado por Ruben Alves @ 18/07/08 11:12
Escrever um comentário ao texto: "Lisboagás.pt"
Nome*:
E-mail*:
Página web
(não obrigatório):
"Quanto dá dez mais Catorze"
(Resposta: 20,22 ou 24?)*:
Mensagem*:


  ÚLTIMO MÊS: Agosto 2011

  Sobre.Pessoas.pt (21/08/11)
  Pensamento.dia.em.pleno.Agosto.pt (18/08/11)
  E foi assim que... (18/08/11)
  Julho.em.Imagens.2011 (18/08/11)

  TEXTOS EM ALTA!

  iPhone5 - my predictions.com (07/03/11)
  parvo.que.sou.pt (22/02/11)
  2G,3G,4G e agora 5G! (08/02/11)
  Novo.Projecto:Pedra-alta.com (01/02/11)
  website.updates-status-v1.pt (30/01/11)



FOTOGRAFIA ALEATÓRIA: Drops of a new dawn

Drops of a new dawn

Ruben... Quem sou? Nascido em Novembro de 1980, Sagitáriano puro e duro com ascendente Aquário. Sou canhoto, adoro arte, computadores, fotografia, redes, programação, design, música. Odeio futebol, bacalhau e injustiça.

Neste momento sou um Jovem de 30 anos, curioso pela vida, curioso por tudo o que mexe, tudo que respira, que faça ruídos. Encanto-me facilmente com uma gota de água a bater no vidro mas não fico impressionado com um Ferrari. Gosto das coisas simples da vida, um olhar, um sorriso, um simples gesto. Adoro amar, como gosto de ser amado. Não troco o meu leitor DVD por uma PlayStation, no entanto trocaria um filme por uma bela fotografia.

Não sou complexo, apenas perplexo... tudo depende do ponto de vista.

[...] Farto de escrever... | pausa II

~~~


No meio de tudo isto, tenho este lugar cibernético. Um recanto pontualmente actualizado, apontado como um blog, mantenho a minha ideia que antes de ter esta pretensão, considero que é antes de mais nada um simples sítio web onde escrevo, descrevo, apresento, coloco perguntas, dúvidas e afirmações. Com os textos, coabitem vários espaços representativos do meu Espaço.

Talvez seja o lugar mais sensato para me conhecer... Ou pelo menos, iniciar-se nesta longa viagem que é o meu Ser...
[...] Farto de escrever..| stop .

Correio.electrónico:
mail AT ruben-alves PONTO com

Telefone:
919.181.***

A minha Página no Twitter.


creative commons